Hoje tem muito AMOR!

Coração rendando

Pra você que ainda não fechou o último mimo de dia dos namorados, aqui vão 3 dicas  super fáceis e saudáveis para você colocar neste dia mais que especial, com todo  charme! 😉

Café da manhã, sobremesa e lanche!

Praparados?!

Café da Manhã em formato de Coração Rendando! Puro charme e fácil, fácil de fazer!

O AMOR ESTA NA MESA

Esta receitinha é super fácil. Pra quem nunca fez panquecas, esta é uma ótima oportunidade!

Receita da Panqueca ❤ :

Ingredientes:

. 1 xícara de farinha de trigo

. 1 ovo

. 1 xícara de leite

. 1/2 colher de sopa de açúcar

. 1 colher de sopa de manteiga ou 1 fio de óleo

Modo de fazer:

Junte todos os ingredientes no liqüidificador e bata até que fique homogêneo. Coloque a massa em um tubo plástico de bico, para que você possa utiliza-lo com dosagem e firmeza. Utilize uma frigideira anti-aderente. Faça bordas de corações e ao centro padrão rendado  – como demonstra a foto. Cozinhe cada lado por cerca de dois minutos e sirva com muito carinho! 😉

Não esqueça de mandar as fotos de como ficou o seu!

LOVE

. Salada de Frutas Vermelhas de Melancia, Morango e Framboesa!

Esta salada de fruta eu faço sempre que posso! Em festinhas, em casa, para amigos… Não quem não se sinta querido! Basta uma faquinha para cortar o morango ao meio e fazer um picote para tirar o caule que o morango já é um  ❤ , e um cortador de metal ou plástico em formato de coração para a melancia! ( Quem não tiver pode me ligar que eu tenho vários para emprestar, hehehe!)

Salada de Fruta de <3

Pipoquinha cheia de amor pro lanche, ou de noite pra ver aquele filminho agarradinho?! Você quem decide!

Ingredientes do Amor

Para o lanche da tarde nada como uma pipoquinha super charmosa! Este mini coraçõzinhos decorativos e cosmestiveis você pode achar em qualquer loja de doce.  Para fixa-los você pode usar chocolate branco. Basta colocar o chocolate em um recipiente de vidro e levar ao microondas por um minuto em potência média.. Como os microondas variam muito, se você tirar, mexer e achar que precisa de mais uma derretidinha, basta colocar por mais um minuto. Mas é muito importante que seja em potência média para não queimar o chocolate. Se você não gostar tanto assim de chocolate branco e preferir leite condensado, vá fundo, hoje é dia dos namorados e você pode tudo! 😉

Senta que lá vem história… ou como nasce uma chef – part. 1

11198642_10152716827826207_1570442713_n

Ah, o Me Gusta tem uma história que eu adoooro contar! História daquelas que dá gosto, sabe?!

Foi assim…Cresci misturada nas panelas da minha avó. Filha mais velha de uma família de seis filhos, nascida no Rio Grande do Sul de 1925. Minha avó é uma daquelas avós que efetivamente cresceu pra ser prendada. Dentre costurar, lavar, passar e cuidar dos irmãos, também tinha a maravilhosa arte de cozinhar!

Esse imaginário permeava minhas histórias. O fato de crescer ao lado da própria personagem principal, que ao meu lado preparava geléia no tacho, doce de leite na panela, manuseava colher de pau como ninguém, colhia mel de abelha e fazia mágica na minha frente com os alimentos, além de me dizer que um bom prato tinha que ser colorido, me fez amar a cozinha.

Nunca consegui disputar a cozinha com a minha avó, mas posso dizer que aprendi de tanto olhar e ouvir histórias.

Só consegui colocar em prática todos aqueles conhecimentos depois que sai da casa da minha mãe. A partir daí começaram os almoços e jantares para os amigos.

A sensação de transformar uma coisa em outra e aquele produto gerar encontros felizes, sempre me moveu.

Os amigos sempre elogiando a minha culinária e eu sempre considerando gentileza e exagero.

Até que uma amiga passou a levar a minha comidinha  para o escritório e o pessoal de lá, de olho e de boca, começou a se interessar e experimentar das comidinhas ‘dela’. Com um certo espanto, mas muita honra, recebi pedidos para realizar pratos para pessoas que nunca tinha visto na vida. Apesar das borboletas no estomago, aceitei! Foi então que comecei a “brincar”. Cardápios eram desenvolvido só para eles, que por sua vez se juntavam na sala de reunião para o mesmo tipo de confraternização das minhas lindas e mirabolantes histórias de infância.

A partir daí ganhei asas! Fiz do amor um novo trabalho.

11215924_10152716827831207_1127469640_n

Acreditando na comida como um elemento transformador na sociedade que nasceu o Me Gusta. Em uma cozinha totalmente sentimental, cresceu e se desenvolveu este lindo atelier.

Lugar onde: as idéias nunca param de brotar, os projetos sempre serão bem vindos, e os amigos, clientes e parceiros sempre tem um lugar reservado em nossa mesa

Texto por : Patricia Duarte – Canceriana nata! Vê-se. Rs 😉 ❤

2015-04-26 12.14.41

Sexta-Feira de muita PAIXÃO

Quem não se lembra dos tempos de criança onde a páscoa era uma das datas mais esperadas do ano?!

Eu não sei vocês, mas eu sempre fui chocolatra inveterada! E na Páscoa além do chocolate, tinha a brincadeira mais fantástica de todas: caça aos ovos! Me esqueço até hoje de uma vez que a minha mãe escondeu o ovo dentro do forno. Hoje em dia me parece um ótimo lugar para se esconder um ovo, mas na época me parecia algo totalmente transgressor! rs

“Meu deus, o ovo estava dentro do forno! Podia derreter!” rs

Ser criança é demais mesmo, né?!

Mas já que o tempo não para, que tal fazermos destas datas algo ainda muito mágico?! Vai por mim, ainda dá tempo!

Olha que bacana estas decorações que separamos para vocês!

https://youtu.be/mk7N-Rsv408

    Pra encher de M&M!

E o que não pode faltar… uma receitinha para fazer pro lanche!

pao-de-coelho

Ingredientes:

. 4 xícaras de cenouras cortadas em rodelas
. 2 ovos
.1 xícara de água morna
. 2 colheres de sopa de fermento biológico seco
. 3/4 de xícara de óleo
. 1/2 xícara de açúcar
. 1 colher de sopa de mel
. 2 colheres de chá de sal
. 8 1/2 xícaras de farinha de trigo

Modo de Preparo:

Cozinhe as cenoura que fiquem bem macia. Bata as cenouras no liqüidificador junto com os ovos e 1/2 xícara da água do cozimento, até que fique um creme.

Em uma tigela grande, coloque o fermento biológico seco e o restante da água, mexendo até dissolver totalmente o fermento. Despeje então o purê de cenoura e, na sequencia, adicione o óleo, açúcar, mel, sal e 5 xícaras de farinha, misturando e amassando com as mãos. Adicione o restante da farinha conforme achar necessário até obter uma massa de pão macia e lisa.

Polvilhe a sua bancada com um pouco de farinha e sove a massa por 6 a 8 minutos, para que ela obtenha um pouco de elasticidade. Em seguida, coloque a massa em uma tigela grande levemente untada e cubra com um pano úmido ou um filme plástico e deixe descansar por cerca de 1 hora, para dobrar de tamanho.

Após esta etapa, divida a massa em bolinhas pequenas, rende em média 50  pãezinhos, e as coloque em uma assadeira forrada com papel manteiga ( também pode ser untada). As bolinhas devem em um espaçamento de cerca de dois dedos para que possam crescer e não se unir – elas costumam dobrar de tamanho. Cubra com um pano úmido ou filme plástico e deixe descansar por mais uma hora.

Para fazer o pão de coelhinho, pegue uma tesoura e belisque a massa fazendo as orelhinhas. Em seguida, usando um palito faça os olhinhos, apertando a massa.

Em forno pré-aquecido a 180°C  asse por cerca de 18 a 20 minutos ou até ficarem dourados.

FELIZ SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO e bons preparativos!

Amanhã voltamos com mais uma receitinha e a estória da Páscoa! 🙂

https://youtu.be/_fOVgqVAwpM

O grande talento de Simone de Beauvoir era fora da cozinha.

simone1

Por aqui, como sempre, estamos com um olho no fogão e outro olho no gato e se possível com uma mão folheando algum livro! Rs

Para aproveitar então que hoje de comemoração, e o aniversário é dela, vamos partilhar um pouco do que andamos lendo sobre a super mulher Simone de Beauvoir! 🙂

O texto abaixo compartilhado  é do Livro: A cozinha das escritoras – sabores, memórias e receitas de 10 grandes autoras”, de Stefania A. Barzini, conta um pouco algumas curiosidades de Beauvoir e Sartre na cozinha, seus gostos e sobre a pequena visita ao brasil!

É de se deileitar! Juro!

“Durante a Guerra, Simone de Beauvoir aceitava até comida estragada, para horror de Jean Paul Sartre que era mais exigente. Segundo a autora, a francesa cozinhava “pouquíssimo e mal”. Cozinhar, para ela, era uma “atividade humilhante”. Mas Simone gostava de comer e beber bem. Moradora de hotéis a maior parte da vida, Simone comia em restaurantes, como La Coupole ou Café de Flore, em Paris. Já tendo um relacionamento com Sartre, foi amante do americano Neslon Algren e a comida foi uma “linha mestre do romance” – escapadas românticas e prazeres da mesa.

Fundação Casa de Jorge Amado/ Sartre, Beauvoir e Jorge Amado na BahiaFoto: Fundação Casa de Jorge Amado/ Sartre, Simone de Beauvoir e Jorge Amado na Bahia

Na década de 60, Simone e Sartre visitaram o Brasil e o livro narra a passagem pela Bahia, onde Jorge Amado recebeu o casal. Suco de caju, abacaxi, feijão vermelho e mandioca foram alguns dos ingredientes nacionais degustados. Ela foi muito mais aberta às novidades e adorou suflê de siri e os espetos com carneiro, boi e porco numa churrascaria.”

Dia de Reis merece um Bolo de Rei !

Em tempos de festança, não podíamos deixar de falar de um dia tão especial como o DIA DE REIS.

O dia de Reis é envolto por um certo misticismo, além de ser mais importante para os Cristãos Ortodoxos do que o nascimento de cristo. São histórias veladas, que vão se clareando, fazendo dele algo mais bonito ainda.

E toda festa de tradição traz consigo um cardápio especial para o momento!

O cardápio do Dia de Reis é o Bolo de Reis, um doce tradicionalmente redondo com frutos secos e cristalizados, que carrega consigo um pequenino presente e uma fava. Na partilha, o sortudo que for agraciado com o mimo será responsável pelo bolo do ano seguinte!

Dia 6 de janeiro é a visita dos reis magos a Jesus com a oferta de presentes. Em alguns lugares ainda se mantenham esta tradição. Em Portugal e na Espanha esta é uma festa muito comemorada. As cidades promovem o lúdico. Os “Reis Magos” visitam a cidade, as casas, as escolas e hospitais. A festa é composta sempre com muita música, muita dança e muita comida. Na Itália a data é mais importante que o Natal.

Em São Luiz do Paraitinga – SP, grande  acontece um banquete gratuito na cidade para quem estiver passando pela cidade. No litoral fluminense e em Minas gerais a data também não é esquecida!

Eu que aqui vos falo tive o prazer de ter esta tradição em família! Assim as festas só terminavam hoje e em minhas doces lembranças há muitas tâmaras e cerejas… hummmm… além do fechamento: os pequenos presentes!

Mas de volta às curiosidades…

A bíblia não faz nenhuma referência a reis, mas a magos e também não diz quem eles eram, o tempo encarregou-se de afiançar que Belchior, Gaspar e Baltazar seriam os tais magos; em algumas culturas eles têm a mesma representatividade do “Papai Noel”, sendo as renas substituídas pelos camelos, nos quais diz a tradição, os reis iriam montados.

Em alguns locais da Espanha sapatos com ervas para alimentar os camelos dos reis são deixados na janela durante a noite, um gesto premiado com doces no amanhecer de hoje. Nada parecido com o ouro, incenso e mirra que oferecidos aos reis magos há mais de dois mil anos.

Por isso eu proponho a finalização das festanças deste Dia de Reis com um pequeno mimo, ou pra quem puder fazer… O BOLO!!!

bolo de reis

Esta é a receita tradicional!

Ingredientes

. 1 brinde

. 1 colher de sobremesa de sal

. 100 ml de vinho do Porto

. 1 fava

. 150 gramas de açúcar

. 150 gramas de frutas cristalizadas (a gosto)

. 150 gramas de manteiga

. 30 gramas de fermento biológico

. 4 ovos

. a geléia que você gostar mais

. raspa de 1 laranja

. Raspa de 1 limão

Modo de Fazer

Pique as frutas e reserve algumas inteiras para enfeitar. Macere as frutas juntamente com o Vinho do Porto.

Dissolva o fermento em 100 ml de água morna e junte a uma xícara de farinha. Deixe fermentar em ambiente morno por cerca de 15 minutos.

Enquanto isso, bata o açúcar, a manteiga e as rapas de limão e de laranja. Junte os ovos (batendo um a um) e a massa de fermento. Em seguida, adicione o resto de farinha, sal e vinho do Porto. Amasse esta massa até obter uma consistência elástica e macia.

Molde a massa numa bola, polvilhe com farinha e tape com um pano, deixando a fermentar, em um ambiente morno por uma hora (pelo menos). Quando a massa dobrar de volume, ponha- a num tabuleiro e faço um buraco no meio. Introduza o brinde embrulhado em papel vegetal, e a fava, deixando- a repousar por mais 40 minutos.

Pincele o bolo com gema ou Ghee, enfeite com frutas cristalizadas, torrões de açúcar e frutos secos ( nozes, amêndoas, tâmaras…).

Depois de cozido, pincele o Bolo de Reis com a geléia diluída em um pouco de água quente!

Captura de Tela 2015-01-06 às 16.08.25

Shaná Tová + Receita de torta de Maçã

ano novo judaico!

Hoje (quarta-feira, dia 24), ao entardecer, começam as celebrações de Rosh Hashaná – o Ano Novo judaico de 5775 – e segue até sexta-feira (dia 26).

Nesse período, após rezar na sinagoga, os judeus realizam jantares festivos onde, entre outros pratos, comem maçã com mel, quando dizem a seguinte bênção: “Possa ser Tua vontade renovar para nós um ano bom e doce”.

Dez dias depois, ou seja, no dia 3 de outubro ao entardecer, até o dia seguinte, quando surgir a primeira estrela no céu, as comemorações do Ano Novo terminam. É o Yom Kipur – o Dia do Perdão ou do Arrependimento, o mais santo do calendário judaico. Essas 24 horas são marcadas por rezas na sinagoga e por um jejum absoluto de comida e bebida – inclusive água.Neste período de festividades é costume desejar, em hebraico, Shaná Tová! (“Bom ano novo!”) ou Shaná Tová Umetuká! (“Bom e doce ano novo!”).

Nós aqui no Me Gusta não somos judeus, mas achamos muito interessante como grande parte das religiões milenares fazem referência e menção ao alimento em seus ritos de passagem!

Estes rituais fazem todo o sentido para nós que acreditamos que a comida não é feita apenas para saciar a fome.

É a transformação da matéria, é o simbolismo, a doação, o conforto, o carinho, o encontro.

Assim, nosso Feliz Ano Judaico para todos!!!!

E ótimas comemorações!!!!

E aqui vai a nossa contribuição para quem esta atrasado para as comemorações!

foto 3 (2)

RECEITINHA rápida de Torta de maçã

Ingredientes:

.3 Maçãs

.1/2 xícara de açúcar

.1⁄2 xícara de açúcar mascavo

.1 e 1⁄2 de farinha de trigo

.1 colher de sopa rasa de fermento em pó

.100 gr de manteiga sem sal

.1/2 xícara de granola

.1 colher de sobremesa de essência de baunilha

Modo de Preparo:

– Pré aquecer o forno a 180 graus

– Forrar o fundo do pirex ( forma de louça para quiches) com duas camadas

de maça sem casca cortada em fatias

– Misturar todos os ingredientes secos com uma colher em uma tigela (

açúcar, farinha, fermento) e colocar no pirex cobre as maçãs em fatias.

– Derreter a manteiga sem deixar corar, misturar -la com a Baunilha e colocar por cima dos ingredientes

– Colocar com a colher por último no pirex tentando cobrir o máximo dos ingredientes secos.

– Por cima cobrir com a granola.

– Levar no forno proximamente 30/ 40 minutos ou até começar a cheirar enlouquecidamente pela casa

– Pode ser servida quente com sorvete de creme ou fria com creme de leite

fresco batido.

Você pode fazer de diversas formas e acrescentar o que achar que combina. Porque geralmente combina mesmo!

Espero que a sua torta fique deliciosa!

Bon Appetit e Shaná Tová

Fonte:ABAV

Delivery Saudável + Chamego e Carinho!

Fechamos o mês passado com um post queridíssimo da Farm Rio, cujo título Delivery Saudável!

Imagina a nossa alegria com vinda de um um título destes!

O reconhecimento do trabalho que fazemos, é um grande presente. Com ele vieram pessoas que coincidem seus pensamentos com os nossos! O que faz que nosso trabalho realmente tenha valor e significado!

Além, de termos um enorme carinho pelo trabalho deles também!

Aqui esta a máteria para quem gostar de ler.

http://www.farmrio.com.br/adorofarm/delivery-saudavel/

E o nosso muito obrigada pelo reconhecimento!

Opa, alguém falou Cortázar?

 

Você lembra do projeto de sanduíches com inspiração na literatura que pensamos em pôr em prática ainda este ano? Chegamos a comentar sobre essa ideia por aqui, que foi instigada indiretamente por um cliente. Sobre isso dizia: “inspirada pela literatura, tento alimentá-los de forma mais ampla, tentando trazer o que acho que faz sentido. Uma batida mais suave, mais harmônica, através dos mais variados sentidos, em conexão entre si.”

E também reconfortada pelo chef Alex Atala e pelos seguintes escritos de Carlos Alberto Dória: “[…] nós ficaremos plenamente satisfeitos se, por qualquer dos vários caminhos que um livro permite percorrer, os eventuais leitores chegarem a partilhar da ideia de que cozinhar buscando sempre um patamar superior de prazer – na atividade de transformação da culinária ou levando a boca o produto deste trabalho – é uma conquista da modernidade que nunca antes esteve tão acessível: […] seja pela valorização dos prazeres alimentares que agora se inscreve na vida lúdica de que pode ter lugar na existência de todos nós, […] será atenção ao seu repertório de possibilidades que este país de futuro no paladar do mundo.”

Nosso próximo autor a ser prestigiado é o escritor argentino Julio Cortázar, que no dia 26 deste mês completaria 100 anos.

185048_10151362955737415_765459292_n

images (6)

Capítulo 7, do Jogo da amarelinha (Rayuela), na voz de Julio Cortázar.

“Toco a sua boca com um dedo, toco o contorno da sua boca, vou desenhando essa boca como se estivesse saindo da minha mão, como se, pela primeira vez, a sua boca entreabrisse, e basta-me fechar os olhos para desfazer tudo e recomeçar. Faço nascer, de cada vez, a boca que desejo, a boca que minha mão escolheu e desenha no seu rosto, uma boca eleita entre todas, com soberana liberdade, eleita por mim para desenhá-la com minha mão em seu rosto, e que, por um acaso, que não procuro compreender, coincide exatamente com a sua boca, que sorri debaixo daquela que minha mão desenha em você. Você me olha, de perto me olha, cada vez mais de perto, e então brincamos de ciclope, olhamo-nos cada vez mais de perto e nossos olhos se tornam maiores, se aproximam uns dos outros, sobrepõe-se, e os ciclopes se olham, respirando confundidos, as bocas encontram-se e lutam debilmente, mordendo-se com os lábios, apoiando ligeiramente a língua nos dentes, brincando nas suas cavernas, onde um ar pesado vai e vem, com um perfume antigo e um grande silêncio. Então as minhas mãos procuram afogar-se no seu cabelo, acariciar lentamente a profundidade do seu cabelo, enquanto nos beijamos como se estivéssemos com a boca cheia de flores ou de peixes, de movimentos vivos, de fragrância obscura. E se nos mordemos, a dor é doce; e se nos afogamos num breve e terrível absorver simultâneo de fôlego, essa instantânea morte é bela. E já existe uma só saliva e um só sabor de fruta madura, e eu sinto você tremular contra mim, como uma lua na água.”

E em homenagem à memória desse incrível autor, considerado um dos autores mais inovadores e originais do seu tempo (comparável a Jorge Luiz Borges e a Edgar Allan Poe), o Instituto Cervantes, no Rio, inaugura, a exposição “Cortázar 100 anos” com fotografias inéditas feitas fotógrafo argentino Renzo Gostoli. As fotos foram tiradas nas duas últimas passagens de Julio Cortázar (1914-1984) pela Argentina e pelo México. A exposição ocorre até 30 de agosto.

Entrada: gratuita.

Horário: de segunda à sexta, das 10h às 19h, e sábado, das 10h às 15h.

Local: Instituto Cervantes situado na rua Visconde de Ouro Preto, 62, Botafogo.

Telefone: (21) 3554-5910.

E você também pode participar do ciclo de palestras que o Instituto montou:

http://riodejaneiro.cervantes.es/br/default.shtm

Amanhã contamos mais sobre o seu novo Sanduíche?! 😉

Para quem quiser saber um pouquinho mais de seus escritos basta clicar em: http://www.revistaestante.fnac.pt/julio-cortazar/ ou mesmo ouvir aqui: http://www.caracol.com.co/playermini.aspx?id=2142209


www.camilamarchon.com

Imagem

Com grande carinho que convido todos amigos, parceiros e clientes para exposição que acontecerá amanhã na X Casa , localizada na Rua Gago Coutinho, número 6, casa 10.

A abertura da exposição aconteceu no sábado passado e se encerra este sábado, dia 14 e o Me Gusta tem o prazer de participar.

“Transitando entre a fotografia, o vídeo e a instalação, Camila nos leva a lugares reais e imaginários, a saudades e des-culpas. Sempre de olho no tempo, essa coisa estranha que marcamos enquanto passa.

Nesta ocupação, temos um pequeno panorama de suas obras mais recentes. Introspectivos e interativos, autorreferenciais e envolventes, os trabalhos mexem com o espectador.

Dentre eles, teremos o vídeo “27anos16h”, recém-premiado no Festival de Cinema O Cubo, no Centro Cultural da Justiça Federal, e resultado de um ano inteiro de auto-filmagens.”

O público pode também interagir com a obra através do trabalho “Construindo”, onde a artista da fotografias de partes do seu corpo e pede as pessoas para construí-la como quiserem, podendo usar lápis de cor, tintas e outros materiais.

Imagem ImagemImagem

Continuar lendo

Opa, você falou sanduíches?

Imagem

Pois é…

Faz tempo pensamos inserir algumas novidades no Cardápio. Ainda não conseguimos colocar isso em prática e acrescentar itens como: geleia caseira sem açúcar, compotas, massas congeladas, itens veganos e sem glúten, e muitos e muitos outros mais.

Mas eis que, um dos nossos queridos clientes nos fez um pedido especial.

F – Que tal se o Me Gusta fizesse uns sanduíches para comermos no almoço no Parque Lage?

P – Mas Feliphe, será que só um sanduíche seria suficiente para substituir o almoço?

F – A gente pode tentar alguns dias, se não der pra matar a fome a gente revê. Mas acho que um super sanduíche ou uma salada incrementada é suficiente sim.

E foi assim que as minhas compotas foram colocadas no fim da lista, e surgiram nossos primeiros sanduíches.

Cada um com sua personalidade. A ideia veio do luto de quem sempre me inspirou. Gabriel Garcia Marques. Não de forma consciente, mas a minha intenção veio da ideia de alimentá-los como Gabriel me alimentou e me inspirou com suas .

Assim inspirada pela literatura, tento alimentá-los neste momento de forma mais ampla, tentando trazer o que acho que faz sentido. Uma batida mais suave, mais harmônica, que nos traga felicidade através dos mais variados sentidos, todos em conexão entre si.

Reconfortada pelo Chef Alex Atala e escritos de Carlos Alberto Dória: ” […] nós ficaremos plenamente satisfeitos se, por qualquer dos vários caminhos que um livro permite percorrer, os eventuais leitores chegarem a partilhar da idéia de que cozinhar buscando sempre um patamar superior de prazer – na atividade de transformação da culinária ou levando a boca o produto deste trabalho – é uma conquista da modernidade que nunca antes esteve tão acessível: […] seja pela valorização dos prazeres alimentares que agora se inscreve na vida Lúdica de que pode ter lugar na existência de todos nós, […] será atenção ao seu repertório de possibilidades que este país de futuro no paladar do mundo.”

Resultado do trabalho de um mês refletindo sobre o pedido deste querido Cliente:

.Borges – Filé com queijo  e molho de chimichurri, no pão francês.

.Kerouac – Rolinhos de peito de peru com queijo, tomate, rúcula e mostarda no pão de folha.

.Llosa – Abobrinha gratinada em lascas com berinjela assada, tomate, pequenas lascas de pimentão vermelho assado, cogumelo paris levemente passado no azeite no pão foccaccia.

.Lorca – Frango com geleia de damasco e mix de queijo branco com sal de ervas em duas camadas de pão de forma.

Por enquanto este post fica por aqui. Estas são as nossas primeiras novidades.

Explicaremos tim tim por tim tim o porquê da escolha de cada um. Enquanto isso vocês podem tentar as suas próprias interpretações!