O grande talento de Simone de Beauvoir era fora da cozinha.

simone1

Por aqui, como sempre, estamos com um olho no fogão e outro olho no gato e se possível com uma mão folheando algum livro! Rs

Para aproveitar então que hoje de comemoração, e o aniversário é dela, vamos partilhar um pouco do que andamos lendo sobre a super mulher Simone de Beauvoir! 🙂

O texto abaixo compartilhado  é do Livro: A cozinha das escritoras – sabores, memórias e receitas de 10 grandes autoras”, de Stefania A. Barzini, conta um pouco algumas curiosidades de Beauvoir e Sartre na cozinha, seus gostos e sobre a pequena visita ao brasil!

É de se deileitar! Juro!

“Durante a Guerra, Simone de Beauvoir aceitava até comida estragada, para horror de Jean Paul Sartre que era mais exigente. Segundo a autora, a francesa cozinhava “pouquíssimo e mal”. Cozinhar, para ela, era uma “atividade humilhante”. Mas Simone gostava de comer e beber bem. Moradora de hotéis a maior parte da vida, Simone comia em restaurantes, como La Coupole ou Café de Flore, em Paris. Já tendo um relacionamento com Sartre, foi amante do americano Neslon Algren e a comida foi uma “linha mestre do romance” – escapadas românticas e prazeres da mesa.

Fundação Casa de Jorge Amado/ Sartre, Beauvoir e Jorge Amado na BahiaFoto: Fundação Casa de Jorge Amado/ Sartre, Simone de Beauvoir e Jorge Amado na Bahia

Na década de 60, Simone e Sartre visitaram o Brasil e o livro narra a passagem pela Bahia, onde Jorge Amado recebeu o casal. Suco de caju, abacaxi, feijão vermelho e mandioca foram alguns dos ingredientes nacionais degustados. Ela foi muito mais aberta às novidades e adorou suflê de siri e os espetos com carneiro, boi e porco numa churrascaria.”

Dia de Reis merece um Bolo de Rei !

Em tempos de festança, não podíamos deixar de falar de um dia tão especial como o DIA DE REIS.

O dia de Reis é envolto por um certo misticismo, além de ser mais importante para os Cristãos Ortodoxos do que o nascimento de cristo. São histórias veladas, que vão se clareando, fazendo dele algo mais bonito ainda.

E toda festa de tradição traz consigo um cardápio especial para o momento!

O cardápio do Dia de Reis é o Bolo de Reis, um doce tradicionalmente redondo com frutos secos e cristalizados, que carrega consigo um pequenino presente e uma fava. Na partilha, o sortudo que for agraciado com o mimo será responsável pelo bolo do ano seguinte!

Dia 6 de janeiro é a visita dos reis magos a Jesus com a oferta de presentes. Em alguns lugares ainda se mantenham esta tradição. Em Portugal e na Espanha esta é uma festa muito comemorada. As cidades promovem o lúdico. Os “Reis Magos” visitam a cidade, as casas, as escolas e hospitais. A festa é composta sempre com muita música, muita dança e muita comida. Na Itália a data é mais importante que o Natal.

Em São Luiz do Paraitinga – SP, grande  acontece um banquete gratuito na cidade para quem estiver passando pela cidade. No litoral fluminense e em Minas gerais a data também não é esquecida!

Eu que aqui vos falo tive o prazer de ter esta tradição em família! Assim as festas só terminavam hoje e em minhas doces lembranças há muitas tâmaras e cerejas… hummmm… além do fechamento: os pequenos presentes!

Mas de volta às curiosidades…

A bíblia não faz nenhuma referência a reis, mas a magos e também não diz quem eles eram, o tempo encarregou-se de afiançar que Belchior, Gaspar e Baltazar seriam os tais magos; em algumas culturas eles têm a mesma representatividade do “Papai Noel”, sendo as renas substituídas pelos camelos, nos quais diz a tradição, os reis iriam montados.

Em alguns locais da Espanha sapatos com ervas para alimentar os camelos dos reis são deixados na janela durante a noite, um gesto premiado com doces no amanhecer de hoje. Nada parecido com o ouro, incenso e mirra que oferecidos aos reis magos há mais de dois mil anos.

Por isso eu proponho a finalização das festanças deste Dia de Reis com um pequeno mimo, ou pra quem puder fazer… O BOLO!!!

bolo de reis

Esta é a receita tradicional!

Ingredientes

. 1 brinde

. 1 colher de sobremesa de sal

. 100 ml de vinho do Porto

. 1 fava

. 150 gramas de açúcar

. 150 gramas de frutas cristalizadas (a gosto)

. 150 gramas de manteiga

. 30 gramas de fermento biológico

. 4 ovos

. a geléia que você gostar mais

. raspa de 1 laranja

. Raspa de 1 limão

Modo de Fazer

Pique as frutas e reserve algumas inteiras para enfeitar. Macere as frutas juntamente com o Vinho do Porto.

Dissolva o fermento em 100 ml de água morna e junte a uma xícara de farinha. Deixe fermentar em ambiente morno por cerca de 15 minutos.

Enquanto isso, bata o açúcar, a manteiga e as rapas de limão e de laranja. Junte os ovos (batendo um a um) e a massa de fermento. Em seguida, adicione o resto de farinha, sal e vinho do Porto. Amasse esta massa até obter uma consistência elástica e macia.

Molde a massa numa bola, polvilhe com farinha e tape com um pano, deixando a fermentar, em um ambiente morno por uma hora (pelo menos). Quando a massa dobrar de volume, ponha- a num tabuleiro e faço um buraco no meio. Introduza o brinde embrulhado em papel vegetal, e a fava, deixando- a repousar por mais 40 minutos.

Pincele o bolo com gema ou Ghee, enfeite com frutas cristalizadas, torrões de açúcar e frutos secos ( nozes, amêndoas, tâmaras…).

Depois de cozido, pincele o Bolo de Reis com a geléia diluída em um pouco de água quente!

Captura de Tela 2015-01-06 às 16.08.25